Sábado, 21 de Outubro de 2006

Colheita

AVALIA CADA DIA, NÃO PELA COLHEITA...
MAS SIM, PELO QUE SEMEAS-TE!... 
(Autor desconhecido)
Domingo, recomecei um trajecto, interrompido já há anos, uma sementeira que tento fazer, vou tentar semear algo de mim.
Para haver uma sementeira, tem de existir um semeador e onde semear.
O semeador tem de preparar o terreno para ele receber a semente, pois se a preparação do terreno não for correcta a semente pode não germinar.
Luto para ser capaz de preparar o terreno e conseguir semear algo de mim.

 

Publicado por Palavras Soltas às 11:57
Link do post | Comentar | Ver comentários (4) | Adicionar aos favoritos
Quinta-feira, 19 de Outubro de 2006

Portagens.

2006-10-18:
Neste dia, telejornal da TVI, assunto portagens nas SCUTs.
Antes de prosseguir, quero salientar que não sou contra as portagens. Nem sabendo em que moldes serão implementadas as portagens nessas estradas, concordo que, se queremos serviços melhores devemos pagar. Mas o que me leva a escrever aqui, é mais o comentário que o Sr. Dr. Miguel Sousa Tavares fez acerca desse assunto nesse noticiário, Homem que eu aprendi a admirar como jornalista e como comentador.
O Governo nas portagens a implementar, deixa de fora a chamada Via do Infante, no Algarve, visto a E.N.125 não oferecer alternativas a essa estrada. O Dr. Miguel Sousa Tavares concorda plenamente com esta decisão dos Governantes e, com os argumentos apresentados. Eu discordo!... Digo, porque acho, que não há critérios iguais, para factos e realidades iguais. É UMA OPINIÃO PESSOAL.
Sou frequentador diário, varias vezes ao dia, da estrada A28, (antigo IC1), que liga Porto a Viana do Castelo. (trabalhei na construção dessa estrada), um troço foi construído pela Empresa onde trabalho.
Essas estradas sem portagens são pagas por todos nós, com os impostos e, há quem pague e não beneficie delas, é certo. O Dr. Miguel Sousa Tavares acha que, há quem esteja a pagar sem beneficiar, mas então eu vou pagar a Via do Infante e não beneficio.
Eu acho, que ao colocar portagens agora, teria sido melhor ter concedido essas estradas a alguma operadora logo de início, senão vejamos. Do conhecimento que tenho, as operadoras constroem as estradas (sem o dinheiro de todos nós) e depois cobram portagens, que pagamos se lá passar-mos, como o Governo não despende do dinheiro para essas estradas, poderia pelo menos ter conservado as existentes, o que me muitos casos não aconteceu, como a estrada EN13 que liga o Porto a Viana do Castelo, que deveria ser e não é alternativa à estrada A28. É um verdadeiro suplicio circular na EN13 e, se um pouco do transito da A28 (IC1) for para lá então será um caos. Mas ao construir com o nosso dinheiro as SCUTs, acho que temos o direito de circular nelas, porque impostos, já pagamos em todo o que consumimos para circular em estradas.
Volto a dizer que não sou contra as portagens, dependendo do valor a cobrar e em que moldes serão aplicadas essas cobranças.
O comentário do Dr. Miguel Sousa Tavares leva-me a concluir, que talvez não conheça a verdadeira realidade de todas as estradas e, principalmente desta em particular, a realidade da A28 (IC1) e EN13 que eu conheço, como também, conheço um pouco a Via do Infante e a EN125. A estrada nacional 13, tem um trajecto em toda a sua extensão, muito próximo da A28, com acessos fáceis, o que leva a ser preferida a A28, como é lógico. Na Via do Infante, o trajecto não é tão próximo e os acessos entre elas por vezes estão distantes o que leva a não ser tão preferida e mais, a EN125 atravessa zonas de praia como se sabe, as pessoas ao circularem entre essas zonas, preferem antes a EN125 do que se deslocarem quilómetros em acessos para a Via do Infante, como já me aconteceu a mim. Mas mesmo assim, com todo o transito que não circula na EN13, essa estrada é um martírio circular, não oferece alternativa à A28 onde pretendem colocar portagens e, sendo assim, quem pretende ir do Porto a Valença e vice-versa não tem alternativa senão pagar ou passar horas e horas pra andar 100 Km. Mais fácil ir de Vila Real de Sto. António a Portimão pela EN125, que de Valença ao Porto pela EN13. É só experimentar. E depois a ponte em Viana do Castelo? A velha não existe, a alternativa são mais 50 km.
O Dr. Miguel Sousa Tavares disse, que circulou numa determinada estrada (SCUT) e não pagou, mas que devia, pois essa estrada não beneficia a região onde habita, então porque vou pagar eu (impostos) a Via do Infante se também ela não beneficia a zona onde eu habito? E os Ingleses e os Alemães e os Espanhóis e os Franceses, etc. e tal... porque não pagam? Será que beneficia esses países? É só uma opinião!... Ou na Via do Infante só circulam pessoas do Algarve? Ou a Via do Infante só serve exclusivamente o Algarve? Não será para beneficiar todo o País?
Para realidades iguais, critérios iguais, eu acho que deve ser.
Não sou contra portagens, os critérios devem ser bem avaliados e devem haver alternativas aos pagamentos, pois todos nós pagamos para haver alternativas, que acho que devemos ter.
Se Alguém quiser ir do Porto a Valença, ou vai ter de pagar, ou passar horas e horas na estrada. As alternativas não são viáveis.
É Uma Opinião... 
Publicado por Palavras Soltas às 16:34
Link do post | Comentar | Ver comentários (2) | Adicionar aos favoritos
Segunda-feira, 9 de Outubro de 2006

Complicado...

Um casal foi passar umas férias numa aldeia, das que há por esse Portugal.

Querendo enviar umas recordações para os amigos e para a família, foram a uma mercearia, das que há nessas terras, que são ao mesmo tempo, mercearia, posto de correios, drogaria, loja de tudo.... E até farmácia....

Ao entrar o Senhor ao balcão solícito, perguntou logo:

-Que desejam?

-Queria-mos uns selos para enviar uma correspondência.

-Sim, mas que tipo de cartas?

-........................

Bem, é que se é uma carta de amor, deve levar um selo a condizer, talvez vermelho, se é uma carta de parabéns, deve levar um selo de outra cor, talvez com flores, se é uma carta com uns postais, bem outro selo...................

-Bem, mas nós só queremos enviar umas cartas....

-Mas os selos devem se adequados a cada tipo de cartas....quero saber para dar o selo a condizer......

Nisto entra um homem na loja com uma sanita ás costas.....................

-Ó senhor Manel!... Trago aqui a sanita, Já lhe trouxe aqui as toalhas, já lhe trouxe as torneiras, já lhe mostrei os azulejos, até já lhe mostrei o cu............ O senhor vende-me, ou não vende o papel higiénico?     

Publicado por Palavras Soltas às 23:50
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Sexta-feira, 6 de Outubro de 2006

Outono


O Outono Chegou..



Final do Verão...
As cores de Outono...

Publicado por Palavras Soltas às 13:04
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Rosa Orvalhada

Quando Te sinto com o Teu carinho, quais gotas de água, que que envolvem as pétalas de Rosa, pra lhe dar vida, alento e beleza...

Rosa púrpura, pétalas de veludo...

O Carinho que me envolve, é doce, toca o meu ser,  com a maciez das pétalas de rosa...

Pétalas,  com gotas de água orvalhadas,  assim tua pele quero cobrir de beijos...

Sentir a tua pele nos meus lábios e a maciez do teu corpo...

Como as gotas de água na Rosa, assim os meu beijos ficam no teu corpo...

No rosto, nos ombros, nos seios, no ventre, ... ... pelo teu corpo sem fim...

No botão de Rosa escondido, os meus lábios afloram...  Orvalhando a Rosa púrpura, pétalas que se abrem para mim...

É veludo o Carinho que me envolve, é orvalho doce e refrescante, os teus beijos em mim...

 

 

Publicado por Palavras Soltas às 13:02
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Final das Férias...

Final das Férias...
Último fim-de-semana de férias...
Sexta-feira:
Dia passado entre descanso e algum trabalho, fim do dia, relaxar, alguma “ansiedade”... Adoro ver a “LUA” e “Ela” lá estava em todo o seu esplendor!!... Lua Cheia... Fica mais BELA!!... “Dizem que nessas alturas aparece o Lobisomem”... Será?... Se aparece, acho que Ele sabe que a Lua nessa Fase tem mais encanto... Também a acho magnífica... Enche essa noite de brilho... Seja nos campos, nas florestas, nos bosques, seja nas praias,... Nos bosques, a noite fica cheia de mistério e sedutora... Nas Praias, as águas do Mar brilham como prata com a Sua Luz suave, em dias de verão, a areia da praia fica suave e calma, em contraste com o calor do dia e convida-nos para a serenidade da noite e a contemplar-mos a imensidão do oceano, sentir o silêncio da noite e a música das ondas que se estendem na areia, qual manto rendado desta Fada, que é a Lua em fase de Lua Cheia...

O Sábado chegou...
A manhã calma... Uns preparativos para a semana de trabalho que se avizinha... Uma angústia começou a tomar conta de mim... Que será?... (uns problemas familiares?)... Talvez... (Angústia que me vitima...) Saudades da “LUA?”... Gosto muito da Lua cheia e esta fase está a acabar... Mas Ela está lá e sei que vai brilhar novamente... A angústia continua... E acompanha-me durante o dia... É minimizada quando á noite vejo um pouco do Seu “Brilho”... Acalmo e sim, acho que talvez a “LUA” me faça bem com o brilho que lança sobre mim...
Domingo:...
Passado entre compromissos que temos de cumprir... Visitas feitas, que embora não seja as que gostamos de fazer, mas que a nossa consciência nos obriga... Visitamos e sentimo-nos bem... (com o coração apertado sim!..)...
O Domingo chega ao fim... A noite... Olho prá “LUA”!... Embora a Lua cheia esteja no final da fase, ainda tem brilho que chega até mim... Sorrio, porque apesar de ELA estar longe... O Seu brilho também é para mim... E hoje voltei a ser banhado com a “Sua” Luz, suave como sempre...
Amanhã volto ao trabalho, posso não ser muito constante neste espaço... (perdão)... Mas não O esqueço, nem “QUEM” o gosta de visitar e de ler... ...
Publicado por Palavras Soltas às 12:56
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Um Pensamento!...



Quem Sou?...

Sózinho, Ninguém!!!...
Posso ser dono do Mundo!...
Mas, se não tiver com "QUEM" partilhar, de nada me serve o que possuo!...
 (1ª página do Livro Gêmeo)
Publicado por Palavras Soltas às 12:54
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Quinta-feira, 5 de Outubro de 2006

De Volta...



De Volta:
Estive ausente uns dias, por esse motivo não apareci...
Foi uma viagem...
E como normalmente todas as viagens tem ida, uma estada no local que
escolhemos, e volta, esta foi como todas as outras...
A viagem começa com os primeiros passos, ou primeiros kilometros, vamos deixando pra trás aquilo que queremos esquecer por algum tempo, mas sempre recordando o que gostamos e o que gostaria-mos de ter connosco...
Chegado ao local escolhido para passar um tempo, as recordações do que e de quem gostamos vem ao de cima, um lembrança e um sinal fazemos, como que demonstrando que estão sempre presentes no nosso pensamento... e estão!...
Mergulho no sol, mergulho nas ondas... evado-me e ausento-me de "quase" tudo... Aprecio o sol... Á noite a "Lua" invade-me e absorvo o seu  brilho... contemplo e seu reflexo como prata nas águas calmas do oceano...
O tempo termina e é hora de regressar...
A volta traz-me algo que não conhecia, pelo caminho encontro belezas que desconhecia, a paisagem, destinos belos, sitios calmos, natureza de rara beleza, novas ondas do mesmo oceano, areias de outras praias, praias igualmente belas, mas com beleza própria e mais natural, sítios que nos deixam a vontade de um dia lá voltar...
Na viagens, como "Alguém" um dia me disse, devemos sempre deixar algo de nós ou trazer algo dessa viagem, não sei se deixei alguma coisa de mim por onde andei, mas por onde passei veio muito comigo!... Acho que não foi em vão esta viagem...
Por onde andei, será que deixei um cantinho para um dia poder lá voltar outra vez?...
O tempo dirá!!......
Publicado por Palavras Soltas às 12:52
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Quarta-feira, 4 de Outubro de 2006

Ilha dos Amores




Nasci à beira do Rio Lima,
Rio saudoso, todo cristal,
Daí a angùstia que me vitima,
Daí deriva todo o meu mal.

É que nas terras que tenho visto,
Por toda a parte por onde andei,
Nunca achei nada mais imprevisto,
Terra mais linda nunca encontrei.
              
                       *********
São águas claras sempre cantando,
Verdes colinas, alvor de areia,
Brancas ermidas, fontes chorando,
Na TREMULINA DA "LUA CHEIA".

Se é funda a mágua que me exaspera,
Negra saudade que me devora...
Regresso a ti - Volta a Primavera,
À noite escura segue-se a aurora.

Oh meus Amigos, quando eu morrer,
Levai meu corpo despedaçado.
Na minha terra, já sem sofrer,
Dormir eu quero mais descansado.

Belos domingos os das aldeias,
Manhãs serenas, que alegrias,
Um Deus amável até as feias,
Leva cantando à romaria.

Danças alegres há pelas eiras,
Cantigas tristes pelas quebradas,
Capelas brilham entre roseiras,
As flores sorriem ás namoradas.

Rindo e sonhando, passam as horas,
Pelos outeiros do meu lugar,
Lábios risonhos tintos de amoras,
Bocas vermalhas sempre a cantar...

(Versos de António Feijó... Poeta Limiano)


Como o Poeta, nasci à beira do Rio Lima,
Não tantas viagens como Ele,
Mas andei por outras paragens.
Sinto as mesmas saudades quando me afasto.
Sem me esquecer,... volto sempre prás suas margens.

Já me banhei nas suas águas,
Sem mergulhar nelas, encantei-me com a sua beleza
Águas claras, águas calmas,
Apaixonie-me pelo "SEU" encanto,
Junto "DELA"s afasto a tristesa...

Um dia vi a Lua reflectida nas suas águas,
Imagem bela, que nunca esquecerei...
Rio belo, que dizem do esquecimento,
Quem um dia tiver a sorte de o olhar,
Nunca mais vai esquecer.

...Não pretendo ser poeta, simplesmente tento escrever o que sinto,

Publicado por Palavras Soltas às 12:51
Link do post | Comentar | Ver comentários (1) | Adicionar aos favoritos

À Tardinha

 

Se viesses ver-me hoje à tardinha,
A essa hora dos mágicos cansaços,
Quando a noite de manso se avizinha,
E me prendesses toda nos teus braços...

 

Quando me lembra: esse sabor que tinha
A tua boca... o eco dos teus passos...
O teu riso de fonte... os teus abraços...
Os teus beijos... a tua mão na minha...

 

Se tu viesses quando, linda e louca,
Traça as linhas dulcíssimas dum beijo
E é de seda vermelha e canta e ri

 

E é como um cravo ao sol a minha boca...
Quando os olhos se me cerram de desejo...
E os meus braços se estendem para ti...


Florbela Espanca, 1930


Lindo este poema!

Publicado por Palavras Soltas às 12:41
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

~Mais sobre mim

~Pesquisar neste blog

 

~Novembro 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

~Posts recentes

~ Viagem Luanda Huambo…(fic...

~ Do Huambo a Benguela _ 30...

~ A Capulana...(continuação...

~ A Capulana

~ VIAGEM DE LUANDA AO HUAMB...

~ 23:30 horas do dia 25 De ...

~ Uma opinião sobre aquela ...

~ O dia seguinte: (depois d...

~ Pensamentos Profundos est...

~ VANTAGEM DE NAMORAR UM BA...

~ Será que mereço o 12º ano...

~ É Bom Sentir...

~ A quinta do Homem...

~ COMO CHAMAR A POLÍCIA EM ...

~ Uma Viagem de Huambo a Be...

~ Um pensamento sobre Ilha ...

~ Dá para meditar um pouco.

~ “Fim-de-semana alucinante...

~ Cabo Verde

~ África... Como uma Mulher...

~Arquivos

~ Novembro 2015

~ Fevereiro 2013

~ Outubro 2012

~ Agosto 2012

~ Junho 2012

~ Junho 2011

~ Março 2011

~ Janeiro 2011

~ Dezembro 2010

~ Novembro 2010

~ Outubro 2010

~ Setembro 2010

~ Agosto 2010

~ Julho 2010

~ Junho 2010

~ Dezembro 2009

~ Junho 2009

~ Março 2009

~ Fevereiro 2009

~ Dezembro 2008

~ Outubro 2008

~ Setembro 2008

~ Maio 2008

~ Março 2008

~ Dezembro 2007

~ Novembro 2007

~ Agosto 2007

~ Fevereiro 2007

~ Dezembro 2006

~ Novembro 2006

~ Outubro 2006

~Links

~6

6

~5

5

~4

4

~3

3

~2

2

~Outras coisas

1
blogs SAPO

~subscrever feeds